Adubação Verde

Com objetivo de cobrir o solo ao invés de ser colhida, a adubação verde maneja a erosão do solo, fertilidade, qualidade do solo, água, plantas invasivas, doenças, biodiversidade e animais silvestres de agroecossistemas - sistemas ecológicos formados e manejados por nós, humanos. Podem ser plantadas fora da época da safra (safrinha) após a colheita da safra de interesse, podendo inclusive crescer no inverno. Confira aqui a adubação verde!

 


Adubação Verde são plantas que possuem a capacidade de adicionar ou criar nutrientes ao redor de onde estão localizadas, de diversas formas: com bactérias que vivem nas raízes e disponibilizam os nutrientes do solo; através das folhas caindo e decompondo no solo; ou no fim da sua vida sendo incorporadas ao solo e decompondo os nutrientes guardadas em si. Os tipos de plantas mais utilizadas são leguminosas e gramíneas.


Manejados corretamente, podem ser eficientes na:


• Adição de nutrientes no solo; principalmente Nitrogênio, usando leguminosas, que são ricas no nutriente e fazem simbiose com microrganismos fixadoras.


• Melhora na qualidade física do solo, na porosidade e infiltração da água; com a adição de biomassa das plantas.


• O aumento da matéria orgânica. Através das raízes, exsudatos e umidade das plantas.


• Controle de doenças: quebrando ciclos, diversificando e introduzindo microrganismos que podem competir com os patógenos.


• Controle de pragas: novamente quebrando ciclos, repelindo, trazendo e criando habitats para inimigos naturais.


• Diversidade e vida silvestre: criando uma dimensão nova para a lavoura, onde não há somente a monocultura, trazendo  e agregando valor ao campo, reduz o manejo do campo de monocultura e deixando mais complexo toda e estrutura trófica (ecologia: ciclos e animais) local.


• Controle de plantas invasivas. Quando está no ponto de ser derrubada (acamada) e deixada sobre o solo ou incorporados levemente:


Abafamento – o volume de massa verde cria uma camada que abafa a parte superficial do solo, sombreando as invasivas.


Quebra de dormência de sementes – cria condições que em cobertura de solo facilitam a germinação das sementes de algumas espécies e dificultam outras.


Alelopatia - alguns adubos verdes liberam substâncias químicas que impedem o desenvolvimento das invasivas. 


Competição - entre plantas adubadoras e invasivas.


A incorporação da adubação verde no solo alimenta e diversifica os microrganismos do solo, que compostam as invasivas e disponibilizam os nutrientes.


Adicionado a cobertura morta (mulch) criada, que vira abrigo para alguns inimigos naturais, como roedores, insetos e outros pequenos animais que comem sementes e de plantas invasivas.


O método adequado de adubação verde é o COQUETEL (mix) de plantas adubadoras, ou seja, uma mistura de espécies.


Exemplo para 1 ha: Girassol; Mamona ;Milho; Abóbora; Alpiste ou painço;Sorgo forrageiro;Mucuna preta;Milheto;Feijão de porco; Feijão bravo;Labe-labe; Crotalária africana;Guandu; Calopogônio ; Crotalária juncea;Crotalária anageroides;Feijão catador; Trigo sarraceno;Leucena;Tefrósia.


Como preparar e utilizar o coquetel:


a) Inoculação das leguminosas.


b) Mistura das sementes: Sobre uma lona, colocar todas as sementes. Misturar bem as sementes.


c) Enriquecimento das sementes: Peletização das sementes.


d) Plantio: A lanço todas as sementes no solo previamente preparado no mesmo dia ou antes do inicio da colheita da última safra de interesse, deixando a palhada. Após o plantio, cobrir a semente com o uso de uma grade fechada (sem trava), com um galho de árvore preso a um trator, ou com um ramo, de forma manual.


e) Incorporação das plantas de adubação verde no solo.


CLIQUE AQUI e confira o conteúdo completo sobre Adubação Verde!


FICOU COM DÚVIDAS? 


ENTRE EM CONTATO COM UM DE NOSSOS AGRÔNOMOS



CLIQUE AQUI!

* Clique na foto para ver a imagem ampliada

Cadastrar/Editar Manejo/Produto

* palavras chaves separadas por vírgula. máx. 5