Fitocon- Gisele

Plantão

agronômico

gratuito

Clique aqui

Sistemas de irrigação para o cultivo da mandioca

Confira as dicas de sistemas de irrigação que tem baixo custo para serem utilizados no cultivo da mandioca


Sistemas de irrigação para o cultivo da mandioca e com baixo custo para a agricultura familiar


O cultivo de mandioca é quase que exclusivamente feito sem irrigação, o  regime de chuvas  mais adequado para ela é de 1.000 mm a 1.500 mm por ano e deve ter boa distribuição pelo menos até 5 meses após o plantio.Caso a região do plantio não tenha quantidade suficiente de chuvas, ou ela não é bem distribuídas então será necessário sistema de irrigação. A água para irrigação pode ser extraída de represa, rio, córrego, ribeirão e lagoa e para isso o agricultor deve ir até uma agência estadual ou federal de gestão de águas para solicitar autorização legal para uso da água. Geralmente a fonte de água está abaixo da lavoura, portanto é necessário uma motobomba que deve ser selecionada com auxílio de um técnico. Se a fonte de água estiver acima da lavoura a irrigação pode ocorrer por gravidade.


 Alguns sistemas de irrigação que são apropriados para agricultura familiar :


A irrigação por sulcos é o tipo de sistema mais comum de irrigação por gravidade. Os sulcos devem ser curtos, para que a água chegue rapidamente ao final dos mesmos e para evitar infiltrações colocar uma lona plástica dentro dele ou colocar argila ou barro duro. Para abastecer os sulcos é necessário construir um canal na cabeceira da área e que seja mais alto O tempo que deve manter a água para o sulco depende da umidade da terra. O produtor deve deixar um tempo no início de 15 minutos e em seguida verificar se a umidade do solo está adequada. Para conferir é só pegar uma quantidade na mão e ao aperta o mesmo não deve escorrer muita lama entre os dedos.



O sistema de microaspersão usa pequenos aspersores que jogam água em gotas como chuva, só que em uma pequena área em forma de círculo. O raio de ação do microaspersor varia conforme a vazão e a pressão na tubulação. Aconselha-se usar microaspersores de vazão acima de 40 litros por hora que podem ser colocados um para cada quatro plantas.
Quando a irrigação for por gravidade é necessário que o reservatório esteja a 13 metros ou mais acima da área a ser irrigada.



O sistema de irrigação por gotejamento é usado tanto por gravidade quanto com auxílio de motobomba. Nesse sistema a água é liberada por gotejadores que estão dentro da mangueira de polietileno de 16 ou 18 mm. Em regiões onde ocorrem chuvas regulares em períodos de pelo menos quatro meses, é recomendável o uso de dois gotejadores por planta em uma única linha lateral,. Os gotejadores podem ser comprados no comércio,. Para um gotejador funcionar bem é necessária uma pressão equivalente a 7 metros ou mais de diferença de nível entre o reservatório e área a ser irrigada.




Vantagens e desvantagens de cada sistema :


O uso dos  sistemas de gotejamento e o por sulcos tem a vantagem de que a água entra em contato com a folha da planta, sendo assim evita que ocorram doenças nela. Já o sistema de microaspersão é aconselhado para locais onde o solo é arenoso. As desvantagens dos sistemas de microaspersão e gotejamento são de que entopem facilmente e é necessário que o agricultor percorra todos pela área para verificá-los e também não são aconselhados para águas muito barrentas e a desvantagem dos sulcos de irrigação é que a água é mais fácil de ser perdida no decorrer da irrigação


É importante que a irrigação não seja feita em exesso, clique aqui para ver um problema ocasionado por esse excesso


Fonte :


https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/160611/1/Cartilha-Manejo-Irrigacao-2edicao.pdf


http://www.cpatsa.embrapa.br:8080/sistema_producao/spcebola/irrigacao.htm


https://www.flickr.com/groups/espetacularesfantasticas/


https://pixabay.com/pt/


 

* Clique na foto para ver a imagem ampliada

Cadastrar/Editar Manejo/Produto

* palavras chaves separadas por vírgula. máx. 5