Preço da Soja

Entender sobre o mercado de commodities contribui para tomadas de decisões e comercialização da soja. A soja possui alto teor proteico e pode ser utilizada na alimentação humana e animal. Para haver produção e antes da produção, é necessário uma cadeia agroindustrial: setor de insumos, máquinas, implementos agrícolas, etc. A soja é comercializada na forma de grão, farelo e óleo, onde cada forma passa por um tipo extra de beneficiamento. Quer saber mais? Clica aqui!

 


Commodities são mecadorias primárias não manufaturadas ou parcialmente, e que possuem grande relevância na economia internacional. São negociados entre importadores e exportadores, onde eixstem bolsas de valores de mercados abertos para negociar tais commodities.


A produção de commodities é feita em grande escala e sua comercialização possui padrão de qualidade mundial. Isto torna a soja uma commodity agrícola.


O mercado de commodities é dinâmico e se baseia em oferta e demanda e dependendo da situação econômica de cada safra, a forma de comércio pode mudar. O mercado é dividido em países produtores-exportadores e países consumidores-importadores. A produção é cíclica, ou seja, a produção é estimulada ou desestimulada conforme o preço. Se estiver alto, produtores irão produzir. Contudo, quando os estoques aumentam, o preço cai e deixam de produzir.


Analisa-se informações da micro e macroeconomia, e também da política internacional. 


A formação do preço e da cotação da soja no mercado brasileiro e internacional é influenciado por 3 fatores:


a) Microeconomia: relativa a oferta, demanda e formação de preço.


b) Macroeconomia: condições de ambiente que interferem na taxa de câmbio, ou seja, valores de conversão de moeda e que interferem no preço para o produtor de soja brasileiro, seja agricultor familiar ou não.


c) Conjuntura sociopolítica e institucional: a política e geopolítica  que alteram a taxa de câmbio.


O desafio da comercialização da soja é manter uma demanda estável com uma oferta agrícola que muda de tempos em tempos e de forma aleatória.


A escolha do mecanismo de comercialização depende das características do produto e das transações. 


As negociações da soja podem ocorrer no mercados:



  • Físico (spot, cash ou à vista): troca de produto físico por dinheiro de forma imediata. Entrega do produto e pagamento no mesmo instante.

  • A termo: ocorre em dois ou mais instantes. As partes entram em acordo de alguns elementos que irão ocorrer no futuro.

  • Mercado futuro: contratos padronizados e negociados em bolsas organizadas. Especificam apenas o período de entrega, o lucar, lotes padrão e o objeto negociado.

  • Mercado de opções: contratos que asseguram o direito de compra ou venda, tanto de ativo (mil toneladas de soja por exemplo) quanto um contrato futuro. As partes ficam obrigadas de compra (Call) ou venda (Put).


Bolsa de Chicago (CBOT) é a referência para preços internacionais de soja, pois têm alta concentração de ofertantes e demandantes dos países produtos e importadores de soja. Serve como um referencial do mercado futuro (para esta bolsa).


No mercado futuro, negocia-se por um preço à visto, mas para uma data futura no contrato. Assim surge o preço futuro, que é o preço à visto mais a possibilidade de fatores afetarem o preço futuro, como: custo, demanda e oferta, exportações, preço de substitutos, câmbio, clima, safra e entressafra, poder aquisitivo, atitudes dos compradores internacionais e juros.


Compradores: indústrias, tradings (empresas que negociam entre produtores e compradores), cooperativas, cerealistas, empresas de insumos.


Tipos de venda: balcão (comprador classifica, limpa e seca os grãos), futurospot (produtor seca e limpa os grãos), lotes (vendas em grande quantidade), hedge (proteção/trava o valor do produto em uma data determinada), NDF (parecido com o hedge, mas feito em banco ou corretora), pré-fixação (de preço na data para a venda), pré-pagamento (pagamento adiantado ao produtor), barter (troca de saca por insumos).


Tipos de entrega: FOB (comprador transporta até o porto e desconta-se as taxas), CIF (o vendedor entrega e paga os custos).


Remuneração: Praças (preços de compradores e cotações de porto. Servem como referência de pagamento), Volume de negocição no mercado interno (60kg para negociações no mercado interno e 27,215kg, que é o bushel ou em toneladas para a exportação), Composição de preços (baseada na cotação da Bolsa de Chigago, na cotação do dólar e o prêmio. O comprador desconta custos. Forma-se o preço da soja ao calcular os dois) e Prêmio (diferença entre o preço físico em determinada praça e o preço na bolsa).


No mercado interno brasileiro, a implementação da decisão de misturar 10% de biodiesel ao diesel mineral garante uma demanda adicional para a soja doméstica e uma oferta adicional de farelo. Consulte a Lei 13.263/16 e decisão do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) do dia 09/11/2017 para mais detalhes.


Exemplo de cálculo e conversão do preço da soja, junto com a cotação e histórico:


Mês/Ano Estadual Nacional


6/2020 97,1443 95,8284


5/2020 96,7754 94,7799


4/2020 90,0331 87,7120


3/2020 83,7050 81,8793


2/2020 76,5694 76,6416


1/2020 76,7936 77,4824


CME (Bolsa de Chicago)


Julho/20 8,9375


Agosto/20 8,9150


Setembro/20 8,9125


Novembro/20 8,9900


Fechamento da soja em Chicago em 01 de julho, o valor de U$S 8,9375 o bushel. O dólar fechou esse dia em R$ 5,32.


O preço da soja a ser paga ao produtor considera duas coisas: 


Soja na Bolsa de Chicago (CBOT) – preço em dólar: U$S 8,93 por bushel. O Bushel equivale a 27,216 Kg (vinte e sete quilos e duzentos e dezesseis gramas).


Prêmio: acrescenta o preço durante as negociações, exemplo U$S 0,20 por bushel. O valor varia conforme as negociações, pode somar ou diminuir na cotação. A dificuldade é saber o valor do prêmio.


 U$S 8,93 + U$S 0,20 = U$S 9,13 por bushel.


Para o valor da tonelada da soja, divida U$S 9,13 por 27,216 (número de kg do bushel) e multiplique por 1.000 Kg (1 tonelada) = U$S 335,46. O preço é em dólar. O dólar está cotado em R$ 5,32. A tonelada de soja vale R$ 1.784,67 (335,46 x 5,32). Se uma tonelada equivale a 1.000 kg e a soja é comercializada em sacas de 60 kg, significa que uma tonelada equivale a 16,67 sacas de soja.


Se uma tonelada vale R$ 1.784,67 e dividirmos por 16,67 sacas, significa que o preço por saca é de R$ 107,05. Este valor é o preço praticado no porto. Para saber o preço que as empresas compradoras pagarão para o produtor na sua cidade, subtraia valores de frete, despesas de porto e outras despesas que a empresa que recebedora possuir. Para saber o valor exato, necessita-se saber o total das despesas.


Existem duas dificuldades para chegar ao valor exato do produto: Saber qual é o valor do "prêmio" e , as despesas da empresa recebedora do grão. 


A ManejeBem entra aí, auxiliando na produção física, junto do agricultor. Através da troca de informações e conhecimentos podemos juntos produzir e desenvolver uma cadeia sustentável e rentavél.


Quando se fala em agricultura, logo se pensa nos grandes produtores. Aqueles que exportam e que tem disponível toda e qualquer solução agro. Mas, a verdade é que a grande maioria são de pequeno porte  e se organizam em unidades familiares. Acreditem, são eles que alimentam o mundo! Mas, mesmo com toda a sua importância na cadeia de abastecimento de alimentos, os agricultores sofrem a falta de tecnologia no campo. 


Pensando na melhoria da produção destes agricultores, a ManejeBem desenvolveu uma tecnologia, em forma de aplicativo, que visa facilitar a assistência técnica no campo.


A solução, ofertada para cooperativas, agroindústrias e empresas de assistência técnica agrícola visa à melhoria do trabalho de agrônomos e o desenvolvimento sustentável de comunidades rurais. 


Além de tornar as operações no campo ainda mais eficiente, mais sustentável e muito mais precisa, o agrônomo terá nas mãos informações valiosas para otimizar todas as etapas produtivas da propriedade. Com a tecnologia, fica muito mais fácil de identificar oportunidades e melhorias no campo. Quais os problemas? Quais as soluções? Que tipo de sistema de irrigação utilizar? Como efetuar a adubação? Como melhorar a gestão da propriedade? O agricultor está pronto para acessar créditos rurais? 


Com a ferramenta, que ajuda a responder estas perguntas, fica muito mais fácil de manter o agricultor produtivo e qualificado para os mercados existentes. Aumentando seus lucros! 


Como fazemos isso? Através do ManejeChat. Tecnologia que possui um chat direto com o agricultor e um sistema para registro e armazenamento dos atendimentos. Com esta ferramenta, conseguimos aumentar em 300% a capacidade do trabalho de técnicos no campo e elevamos o número de agricultores conectados com uma assistência agrícola diária e de qualidade.  


Quer conhecer um pouco mais esta ferramenta? Entre em contato conosco!  


 


Fontes:


https://www.ufsm.br/cursos/pos-graduacao/palmeira-das-missoes/ppgagr/grupos/nucleo-de-pesquisa-em-economia-do-agronegocio//wp-content/uploads/sites/52/2018/03/Ano1-v1-2018-2.3.pdf


https://www.canalrural.com.br/sites-e-especiais/projeto-soja-brasil/entenda-como-funciona-o-comercio-da-soja/


http://sistemafamato.org.br/portal/arquivos/03072015033509.pdf


https://br.advfn.com/investimentos/futuros/soja


https://www.noticiasagricolas.com.br/cotacoes/soja


https://www.agrolink.com.br/cotacoes/historico/rs/soja-em-grao-sc-60kg

* Clique na foto para ver a imagem ampliada

Cadastrar/Editar Manejo/Produto

* palavras chaves separadas por vírgula. máx. 5