Peletização de Sementes

Simples e barata, esta ténica protege contra a semente de fatores externos! Além disso, provê nutrientes como fosfato, pó de rocha, calcário, bokashi, microrganismos eficientes, entre outros corretivos e fertilizantes aceitos pela legislação orgânica! Confira aqui tudo sobre peletização!

 


A peletização encapsula a semente com uma mistura (geralmente argila, matéria orgânica como composto, húmus ou carvão) que reduzirá a predação por insetos, roedores e aumentam retenção de água e contato da semente com o solo. 


Método ancestral de semeadura, extremamente útil em solos secos e compactados. As sementes ficam ativas até a vinda das chuvas. 


Peletização a mão é trabalhosa, contudo criar ou utilizar equipamentos (bicileta adaptada, betoneira, etc) torna o processo extremamente eficiente. 


A planta adulta tende a responder melhor a aplicação de nutrientes quando a semente teve contato com tais nutrientes, além de serem mais resistentes e vigorosas.


 A peletização resolve problemas de semeadura, sementes nativas com formatos irregulares e possui promotores de germinação. O processo consiste na cobertura da semente com materiais como pó de talco, argila colados na semente com um agente colante (tipo uma cola). O processo torna-as com formato maior e tamanho e peso uniformes, tornando-as homogêneas, fácil de misturar e semear. Essa cobertura pode ser carregado com ingredientes ativos, protetores de insetos e fungos, e promotores de germinação e crescimento.


Ingredientes:


- Polvilho de mandioca (fécula);


- Água.


 Método:


• Dissolva a fécula de mandioca (polvilho) na água.


• Aqueça a fécula dissolvida em fogo baixo até formar uma goma transparente.


• Deve-se mexer o tempo todo para não empelotar.


• Mistura-se as sementes na goma. 


• Mistura-se uma fina camada de fertilizantes e corretivos do solo, permitidos na legislação de produção orgânica sobre as sementes com a goma. Exemplo: fosfato natural, calcário, pós de rochas analisados.


• Espere as sementes secar a sombra e pode-se realizar o plantio.


Pode-se usar inoculante de rhizobium (adubos verdes, ficha Fertilidade do Solo e Nutrição de Plantas) na peletização de sementes de leguminosas (feijão, soja, crotalária, outras).


Como podem ser as camadas: 


1ª Camada Bioprotetores: alho triturado, terra diatomácea, canela, urtiga, cinzas.


2ª Camada Nutrição: húmus, compostos, fertilizante líquido, microrganismo eficiente.


3ª Camada Proteção. Insetos: cinza, alho, terra diatomácea, tabaco, pimenta, lavanda, açafrão da terra. Externa: argila, hidrogel, carvão, cal dolomítica.


4ª Camada Colantes/Adesivos/Coberturas: tanchagem/plantago, agar agar, cola árabe, alginato, gelatina, óleo vegetal, leite em pó, caseína, mel, amidos e resinas.


MODO:



  • Adicione uma parte de fertilizante/nutrição para 10 partes de água.

  • Coloque a mistura no pulverizador e bombeie 15 vezes.

  • Coloque as sementes na máquina peletizadora (betoneira, bicicleta com tambor adaptado)

  • Antes de adicionar o material em pó, molhe as sementes para maior adesão.

  • Para cada camada, independente da finalidade (podendo ser todas!), adicione o material colante entre as camadas.


CLIQUE AQUI para o conteúdo completo de Peletização de Sementes!


FICOU COM ALGUMA DÚVIDA?


ENTRE EM CONTATO COM NOSSOS AGRÔNOMOS!



CLIQUE AQUI

* Clique na foto para ver a imagem ampliada

Cadastrar/Editar Manejo/Produto

* palavras chaves separadas por vírgula. máx. 5